Quem somos

Minha foto

Somos duas pessoas que através de uma linda jornada dentro do eu, fruto de um trabalho terapeutico maravilhoso ficamos encantadas com as próprias descobertas, resultados e cura, esse conjunto de coisas aconteceu como consequência de uma conexão honesta, sólida e humana entre terapeuta e paciente. Diante de tantas alegrias e descobertas fomos movidas a por um sentimento de comprometimento pelo próximo, que nos levou a criar este blog, para que vocês usufruam e apliquem em suas vidas (se lhes for útil) nossas metáforas, imagens e meditações. Aproveitem!
Com carinho,
Clarissa e Keli

domingo, 27 de janeiro de 2013


Keli,

Você usou o termo certo para descrever o Watsu, você disse: -“o watsu é uma metáfora da vida”.


Nada me colocou tanto no momento presente.

O deixar a energia fluir, como se flui na água.

Trocar amor em forma de um toque puro e sutil feito de coração para coração, como devem ser construidas TODAS as relações da vida. Lembrando que toques podem ser toques no corpo e toques na alma.

Aceitar a vida como um abraço e sentir-se abraçada por ela.
Sentir a vibração do abraço em tudo na vida.

Confiar que os nossos corpos flutuam na água, que a água nos sustenta, assim como Deus nos sustenta, confiar que a água tem um papel nesse momento, movimento e vibração, compreender o ritmo da água acompanhá-la, sentir a vida da água.

Não esperar nenhuma reação de quem recebe ou aplica a técnica, simplesmente aceitar, evitar o julgamento.

Permitir o movimento do corpo e ter um momento com Deus, sem estress, preocupação, expectativas, ilusões, padrões, sem a presença do tempo ou da forma física...simplesmente ser, elevar-se.

Só pode que essa técnica é um presente  do próprio criador para nós, por que se não fosse assim, como produziria este efeito em nós? E só podia ter ganhado forma nas mãos de uma pessoa tão especial como Harold Dull. Assim como, não existem dois Mozarts, dois Van Goghs, não haverá outro mestre do movimento como Harold, que Deus continue o abençoando....

Eu como uma pessoa muito afortunada, conheci pessoalmente o Harold e pude experimentar o watsu das mãos dele, mas em um momento de descontração, perguntei ao Harold:-“ o que você gostaria que aprendêssemos, o que você gostaria de deixar para nós?”ele respondeu: -“o sentir deste abraço, deste aconchego”

Eu disse:-“você gostaria que as pessoas se abraçassem mais?”

Harold disse: -“não, não abraço como uma obrigação, mas simplesmente estar aberto para o abraço”.

Senti que ele sonha em movimentar nas pessoas o sentimento, a vibração do abraço para que isso flua levemente, sutilmente, amigavelmente entre as pessoas.

Queria dizer para o Harold, que ele conseguiu movimentar essa energia em mim pois, saindo do curso e indo ao aeroporto senti como se ninguém me fosse estranho, que todos poderiam se aproximar sem nenhum sentimento de aversão, medo, constrangimento isso foi muito gostoso, sentir como se todos fossemos Um, o que realmente somos!
Na verdade escrevi isso,  pois tenho uma profunda necessidade de compartilhar o que vivi, mas as palavras são pequenas perto do universo de amor que deslumbro a minha frente que se concretizou no meu coração através do watsu.

Claro, que não teria a sensibilidade de perceber isso, se não tivesse feito um trabalho muito profundo, e se não tivesse galgado importantes degraus na minha tragetória, por isso, mais uma vez e SEMPRE obrigada amiga amada Keli!

Clarissa,

Minha alma sorri para a sua! 

Abraços

Keli

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget