Quem somos

Minha foto

Somos duas pessoas que através de uma linda jornada dentro do eu, fruto de um trabalho terapeutico maravilhoso ficamos encantadas com as próprias descobertas, resultados e cura, esse conjunto de coisas aconteceu como consequência de uma conexão honesta, sólida e humana entre terapeuta e paciente. Diante de tantas alegrias e descobertas fomos movidas a por um sentimento de comprometimento pelo próximo, que nos levou a criar este blog, para que vocês usufruam e apliquem em suas vidas (se lhes for útil) nossas metáforas, imagens e meditações. Aproveitem!
Com carinho,
Clarissa e Keli

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Lógica X Sentimento

A maioria das coisas e ou as mais importantes das coisas que eu aprendi na vida, foram através da emoção e não através do sentimento e não através da razão. Às vezes, até internalizo e compreendo certas lições de vida, pela lógica. Mas, o que realmente incorporo e acrescenta na minha alma, é quando eu sinto o que as experiências vividas querem dizer. Será que com todos é assim? Ou só comigo? O upgrade da minha alma, vem quando sustento as aprendizagens apoiando no que sinto. Ou melhor, quando desfruto da sensação que a experiência me proporciona, há um alinhamento, uma sincronia, uma dança interna que faz sentido dentro de mim e isso me dá a certeza de que aprendi, que realmente este é o caminho que devo permanecer ou seguir. Se certas coisas que vivencio não sincronizam com o ritmo do meu coração, elas acabam se desvanecendo como a bruma. Mas, quando experiências e emoções interagem e sincronizam com minha alma descubro que iram fazer parte de mim pra sempre. E talvez um dia, no futuro, quando esquecer, da situação ou lição que aprendi o que sincronizou comigo, vai sobrar uma sensação no meu inconsciente que vai soar como um alarme dentro de mim e talvez um dia eu chame isso de intuição...de pressentimento. Saberei então, que essa “sineta” interna é apenas minha alma experiente e vivida, dizendo para as experiências do agora: “experiêncie esses tais acontecimentos de tal forma”.... E o que a lógica me disser durante a caminhada da minha vida, será importante sim!...mas, nunca definitivo. Por que a lógica das coisas muda com o tempo, com as épocas, com a evolução e com a influencia da ciência, mas o que contem realmente a sabedoria imutável é o “sábio sentir”, por isso, não me venha com suas explicações lógicas sobre o mundo ou o que nele há, não me conte suas conclusões, mas sim o que você vivenciou que o fez crescer como ser humano aí poderemos crescer juntos.

domingo, 9 de junho de 2013

RECADINHO

Primeiramente gostariamos de agradecer todas as pessoas, que tem acessado nosso blog e dizer que somos gratas  e ficariamos alegres, com a sua participação em comentários e sugestões.
Convém lembrar, que as meditações que fizeram florescer esses insights e metaforas estão anexados acima, para quem quiser escutar, assistir e praticar.
sucesso a todos!

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Amor e medo


Antes escolhia relacionamentos pensando, este é gentil, este é bonito, este é sofisticado, este sabe cozinhar, esse é aventureiro, esse supre minhas carências, hoje escolho relacionamentos baseada somente no que sinto. O relacionamento pode parecer louco, pode não ter sentido, pode ser “fora da lei”, mas sigo o que meu coração diz:- e este diz a cada batida, que bom sentir isso, então vou atrás. Da mesma forma, se meu coração diz: não siga, eu mudo o rumo.

Solto os sentimentos, me envolvo e delicio com eles, sinto eles no meu coração e aceito. Perdi o medo de sentir ou a necessidade de prevenir o que pode dar errado.

Alguém disse: “nem sempre apostamos para ganhar” e no amor é assim, também na vida.

Se eu perder a aposta, meu coração os invés de celebrar, vai doer; mas não vai parar de bater.

E a minha dor, assim como minha alegria, vai me mostrar que no meu caminho eu fui fiel comigo mesma. Fiel, a meus sentimentos, minhas emoções e minha vida, a vida que Deus me proporcionou. A vida é isso! É amar, parar de amar, sofrer, amar de novo, sorrir!

Quero surfar nas ondas dos meus sentimentos e mergulhar bem fundo se cair, mas quero poder dizer, que sei qual é a sensação, ou melhor que tive a sensação de deslizar em uma onda de 30 metros, por exemplo. Isso é incrível! não tem preço!!!!!

Não quero mais guiar minha vida pelos meus medos e sim pelas emoções que me fazem bem. Respeitar meu coração e desfrutar das coisas boas que Deus me dá, mesmo que elas não durem para sempre. Alias, não é por que as coisas não duram eternamente, que não são verdadeiras, não é mesmo?

A alegria de criança acaba! Um pai amoroso morre! Comer um morango delicioso acaba! A emoção de uma montanha russa acaba! A melhor transa da vida acaba! É tudo real!

O que não acaba é a lição que fica com o que passou, com tudo o que Deus nos dá, aprender, aprender, aprender....olhar para o passado e se orgulhar de ter sido honesto comigo mesma, não acaba...NUNCA.

É isso!!! Ter a certeza que podes contar contigo mesma, apesar do que possa acontecer, não acaba nunca!

Se eu pudesse dizer algo de valor a alguém, eu diria: presenteie-se com sua vida, com cada momento de sua vida e com o melhor que você pode ser diante dela!

A cada momento. A cada alegria. A cada dor. A cada traição. A cada lição. A cada beijo.  A cada sentimento. A cada segundo e só! 

A costureira.

Sempre achei que a vida fosse uma colcha de retalhos, pequenos momentos felizes que faziam um lindo trabalho manual.

Uma colcha que aquecia corações e desenhava lembranças, mas precisava achar um SENTIDO maior para essa colcha,algo fundamental para a colcha.

O que os retalhos precisam?

São as costuras!!

As costuras unem os panos, os pequenos trapinhos de felicidade, é o que dá forma ao lindo trabalho, que enche nossos olhos e realmente nos aquece.

Eu estava meio perdida entre trapinhos quando encontrei uma costureira, que me ajudou a emendar os paninhos e construir a colcha da minha vida, onde todas as cores e formas fazem sentido.

Keli, se você não tivesse costurado a colcha, os retalhos da minha vida, acho que nada, faria completo sentido, você emendou meus trapinhos de felicidade e até os de infelicidade para que realmente a colcha tivesse consistência para aquecer os momentos mais frios do ano! Deus preparou esse momento, tenho certeza!

Eu desejo que todos achem uma ótima costureira, como você em suas vidas....


Clarissa,

A costureira se deu conta que tinha a sua frente uma outra costureira de alta costura!

Abraços

Keli

domingo, 24 de março de 2013

SER LIVRE!


Agora entendo o que é ser livre. Entendo realmente. Eu sei o que é ser livre!
Todo mundo tem um “conceitinho pronto” de liberdade, eu também tinha. Todo mundo tem a ânsia de dizer que é livre, se sentir livre ou de fazer o que quiser a hora que quiser sem respeitar ninguém, achando que isso as faria sentir ou ser livres. Ter liberdade poderia ser algo como: correr pelada pela casa quem sabe...ou fora dela... trabalhar só quando se tem vontade, botar tudo a perder e contar apenas com a sorte, vestir calça amarela e blusa vermelha de bolinhas brancas e não se sentir como um palhaço, só por não querer escolher as roupas que combinam com o padrão atual da moda pois, naquele dia que você acordou emburrada.
Mas agora vou te dar um susto com minha declaração: - não quero nada disso! Por que agora entendo realmente, que ser livre não é fazer as coisas idiotamente, é simplesmente aprender que não controlamos as coisas, não controlamos a moda, o tempo, a decisão do prefeito, o resultado da partida de futebol, o paredão do BBB ou mesmo entender que não se pode saber exatamente, se depois de viajarmos horas e horas para passar um fim de semana, depois de um ano de trabalho intenso, se chegando lá na praia se vamos ter sol ou se vai chover.
Todos esperamos que ao chegar na praia possamos usufruir do sol, mas é uma decisão que nós temos o poder de tomar, não ser infeliz por causa disso.
A liberdade é reconhecer humildemente que tem alguém no CONTROLE de TUDO e que podemos nos divertir administrando como vamos gastar nosso tempo da melhor forma possível.
Ser livre é não ter que controlar! É viver cada momento. É ser feliz se o final de semana na praia for de chuva ou sol, se nosso time ganhou ou perdeu, não estou falando de conformismo ou de falta de objetivos, simplesmente é o fato de nos sentirmos bem dentro da gente mesmo independente da circunstância. É também ter maturidade para lidar com tudo isso sem se achar a vítima da situação, a coitadinha que não pode aproveitar por que não teve o sol que queria ou que não está feliz, pois o eliminado do BBB não foi aquele que gostaria que fosse.
É lidar sabiamente com as adversidades da vida. Encontrar um modo alegre de viver, sem se estar preso a uma condição ou fator específico. Temos que lutar pelos bons momentos de nossas vidas e não desperdiçar com bobagens, não podemos mais viver nessa ilusão de que a vida vai ser exatamente como sonhamos. E é nesse momento que damos lugar ao efeito surpresa, que é tão prazeroso, começamos a então a perceber que Deus presenteia a gente.
Por exemplo, se no fim de semana de chuva na praia não vamos ao mar podemos ficar no hotel ou caminhar pelas ruas e estamos expostos a varias outras oportunidades que não existiriam sem a chuva, por exemplo provar um prato diferente e se deliciar horas em um restaurante, fazer novas amizades...  Pode ser também que perdemos o almejado e planejado encontro amoroso, mas devido a isso, temos horas de conversa profunda construtiva com uma amiga.  Entregar meus momentos ao mal humor, ao sentimento de fracasso ou ao sentimento de “pobre de mim” são passado na minha vida, ninguém mais coordena meus momentos, minhas atitudes ou meu humor e sou muito mais feliz assim, gerente dos meus sentimentos dentro do meu mundo e não gerente do mundo inteiro!

Clarissa,

Podemos ter certeza de que estamos realmente bem, donas de nosso próprio castelo, não quando as coisas estão funcionando, mas quando as coisas não funcionam e mesmo assim conseguimos criar felicidade, aproveitar o momento. Minha alegria é sem tamanho quando percebo que você conquistou a si mesma, tem autodomínio e administra as emoções com consciência. Me sinto honrada de acompanha-la neste caminho tao lindo, neste seu caminho com coração.

Um grande abraço querida!
Keli

De joelhos ou em pé


Agora entendo que nem sempre que se está de joelhos temos um coração entregue a Deus.
Um dia eu resolvi fazer uma meditação, que se chamava:- A bolha dos desejos.

Eu queria que Deus entendesse o que eu queria, eu achava que Ele não estava entendendo certo, por isso, não respondia.

Então comecei a fazer a meditação e quis imaginar o rosto de Jesus, então a meditação foi acontecendo, mas o que veio até mim foi uma visão, que ao terminar, enviei um e mail para a Keli, precisava mesmo compartilhar isso com alguém. 

Keli,

Eu estava dentro de um círculo  e todos as pessoas que admiro no céu estavam ao meu redor (Jesus, Madalena, Maria, Pedro e todos os apóstolos) e eu estava ajoelhada e eles começaram a...não sei bem...se orar ou me abençoar ou exorcizar....mas houve uma limpeza e eu queria ficar ajoelhada, mas a visão começou a me mostrar que eu estava em pé, enquanto eu tentava ficar de joelhos Jesus tentava me levantar e é como se eu tivesse pernas fracas, eu insistia em estar de joelhos, e eu recebi muitas mensagens:

Uma que eu iria ser erguida...não sei o que quer dizer... no meio deles e acolhida, conclui: eles me levantaram. ( é como se eles tivessem me levantado, não eu por conta própria),e durante este momento enxerguei duas vezes uma luz branca que clareou meus olhos quando eles estavam fechados, um clarão como se tivesse sol do meio dia e eu não sei o que eu estava sentindo durante aquilo tudo, acho que medo, não sei...( Keli, enquanto eu escrevo as lagrimas correm...não sei se consigo expressar...mas não estou chorando) e senti que algo ia ser realizado em mim, depois eu falei do meu desejo particular, com medo de ser rejeitada essa minha idéia, então comecei a defender com toda força meus desejos e disse: - Deus, tu disse que em  2 tem melhor paga o nosso trabalho, que fomos feitos para termos alguém, e eu pedi se esta felicidade não era destinada a mim nesse mundo, tudo bem, mas eu preciso de alguém do meu lado então veio algo forte: algo que me impede de amar e ser amada: o orgulho e o egoísmo, na verdade não quero dividir nem meu tempo nem nada....tenho medo de dividir, de faltar, preciso aprender e aceitar a dividir e abrir meu coração.e eu olhei para Maria e Madalena e disse para elas: -até vocês que eram ungidas, foi importante um companheiro, para que vocês realizassem as suas missões,por favor entendam... e senti uma resposta: aceita que tu precisa de alguém. ( engraçado? Eu queria isso e não aceitava? Como?). Então, Madalena colocou a mão na minha cabeça e disse: eu abençoo teu desejo, depois Maria colocou a mão e depois todos e no final eu coloquei meus desejos numa bolha e entreguei a eles e eles fizeram tipo watsu com a minha bolha, e beijavam e davam amor para minha bolha, beijo carinho ....e esmagavam e ela fluía e não se desmanchava... Como um balão cheio de água sabe? E eu fiquei feliz, feliz me senti tão amada, amada, amada e meio assustada, por tudo ser tão real. Mas com desejo de não ficar assustada, de aceitar.... e a sensação de que tenho coisas a trabalhar dentro de mim¨.

Hoje, depois de mais ou menos 6 meses, depois dessa visão, eu entendo ela completamente, depois de um fim de semana onde consegui ter paz no meio da tempestade, percebi o que é estar em pé, eu tive uma semana turbulenta, onde estava exercitando esta frase: -“não tenho o que me preocupar, se tenho um PAI que me guia pela mão”, então conversamos na terapia, sobre umas indignações que tinha, sobre vencer o ego o orgulho, sobre o que era fé, sobre confiar e concluímos que  ainda tinha medo de me frustrar com Deus, que Ele me abandonasse a qualquer momento...decidi abandonar este sentimento...

Fui levada a um fim de semana turbulento onde foram colocados em prova muitos dos meus aprendizados e eu fui superando cada um deles, as coisas ruins não me atingiam, as adversidades do clima ou das pessoas, então eu fui a cada segundo tomando posse, me apropriando dos frutos do árduo trabalho interno que me propus nestes últimos meses.

Então,tenho que te dizer : -Keli, eu estou de pé! Eu me sinto em pé, lembra da visão que tive? E no mesmo momento ela me encorajou a escrever sobre isso, ela falou que lembrava perfeitamente da visão, e que precisávamos compartilhar isso.

Hoje percebo claramente que ao fazer o meu pedido a Deus naquele momento (na visão) estava indignada, perdida e arrogante achando que eu poderia controlar Deus...agora vejo o significado de cada parte desta visão, o fato de estar em pé significa erguer-se no espírito, sentir-se uma com Deus, poder estar ao lado de Deus como sua filha, amiga e querida, a sua criação.  Depois de vencer obstáculos, sentir-me livre, manter a paciência, dividir meus momentos com alguém, não deixar me abalar pelas circunstancias e como você diz :- “estar no meu lugar de paz”, posso me sentir em pé.

Agora eu me sinto em pé! Apropriei-me do direito de filha de Deus que Madalena abençoou e sei que Deus entende nossos desejos e os cuida com amor, não precisamos nos preocupar, pois da maneira como nossos desejos acontecerem, não importa, Deus é que está cuidando deles. E somos uma com Deus, Este NUNCA poderá nos abandonar, ele nos quer de pé!

Entreguei totalmente o controle da minha vida e destino a Ele e sabe o que tem que ser feito com tudo isso, num estado de total liberdade, isso faz eu me sentir de pé!

Clarissa,

Você está de pé e recebe meu abraço e meu sorriso largo!

Keli

quarta-feira, 6 de março de 2013

Freio de mao puxado


Quem nunca andou com o freio de mão puxado? 
Devo confessar que eu já! 
Quer saber por que essa metáfora veio à tona? 
Por que enfrentei esta semana, a angustia de perceber que tudo está caminhando na minha vida, eu vejo que as coisas estão indo pra frente, mas não consigo efetivamente realizar aquilo que me propus. 
É a mesma sensação que estar andando com o freio de mão puxado. O carro anda, ele vai pra frente, mas em algum semáforo que você parar você vai sentir algo pesado para poder seguir e aí percebe que algo não está fluido como deveria, então você percebe que não soltou o freio de mão. 

O que seria o freio de mão? 
Está é uma pergunta que me fiz. 
Qual o freio de mão da minha vida?  
A resposta veio não sei como, mas sei, que o freio, são os “NÃOS” do meu coração, as coisas que eu quero mas não permito que aconteçam. Por quê? Para que o ego (velho conhecido) permaneça no controle, dizendo: “-Viu?! Você não pode soltar as rédeas, você perde o controle e ainda assim as coisas não se manifestam”....e você encarna mais uma vez o papel de vítima da situação, de coitadinha, que artimanha do ego, hein?!

Agora porém, vou simplesmente soltar o freio de mão, mandar embora a garotinha mimada e continuar guiando meu carro para onde eu quiser ir! Pois nada mais natural e leve que isso, Deus nos criou para termos conforto, colinho Dele e alegrias e é por este caminho que eu vou! E sem o freio de mão puxado!

Metáfora perfeita… Sem palavras Clarissa…
Para ilustrar:


Ocorreu um erro neste gadget